3 de set de 2010

Meliponário Matriz do Santa Cruz

Em 2003 eu me perguntava: Como iniciar Pólos de Meliponicultura sem a famosa correria para a derriba de árvores e captura de colônias? Foi assim que eu idealizei o Meliponário Matriz, um lugar onde as reproduções e capacitação de técnicos foram as principais metas. Reproduções para serem doadas para a abertura de novos Pólos, e técnicos em quantidade e qualidade para abastecer a demanda de assitência técnica no Amazonas. Assim foi feito. Centenas de colônias reproduzidas e doadas e pelo menos uma dezena de bons técnicos capacitados.


10 comentários:

  1. Olá prezado Fernando!

    Como faço para conseguir alguns enxames neste meliponário matriz?
    Grato,
    Raoni Guilhermo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Raoni. Meu trabalho foi só criando estas abelhas e remeter colmeias eu nunca fiz. Abraço.

      Excluir
  2. Olá Raoni, beleza.
    Então, nunca vendemos as nossas abelhas, por 2 motivos:
    1. Evito trazer abelhas de fora da área de ocorrência, portanto, também não vendo.
    2. Vender e comprar abelhas nativas é tráfico de animais silvestres.
    Se vc estiver aqui por perto, podemos pensar em um projeto junto com vc para a montagem de um banco de matrizes, o que pensa sobre isso?
    Abraço.
    Fernando

    ResponderExcluir
  3. ATENÇÃO: Neste exato momento alguns meliponicultores comerciais estão tentando modificar a legislação ambiental p/ permitirem a criação de Abelhas sem Ferrão fora de seus locais de ocorrência natural. Querem isso p/ obterem lucro vendendo enxames p/ todo território nacional e até p/ o exterior favorecendo a bio-pirataria. Não podemos deixar isso ocorrer!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não querem ver pessoas de comunidades pobres terem uma segunda renda??? você não obtem lucro no seu trabalho? você não trabalha? ou vive de esmolas do governo?

      Excluir
  4. Olá Anônimo, tudo bom? Penso ser pouco provável que as instituições responsáveis tratem deste assunto deliberadamente. Pode ter certeza de que não acontecerá assim como vc está corretamente preocupado. Eu particularmente gosto de deixar as abelhas em seus locais de origem, mas devemos estar atentos para os trabalhos de alguns mestres que trata da aclimatação de espécies fora da área de ocorrência. Abraço, Fernando

    ResponderExcluir
  5. olá fernando, vi seu comentário acima e como moro no mato grosso, será que é possivel montarmos um projeto, pra que eu possa ter um meliponpario na minha região, que é exatamente, cáceres mt. aqui não tem nenhum que eu conheça..
    e como funciona isso, por favor me responde no e-mail, jpzocal@hotmail.com
    ficarei grato a voce se me informar, curto muitissimo esse trabalho com as asf.
    parabens..........

    junior paulo zocal, cáceres mt.

    ResponderExcluir
  6. Olá Fernando: Entrei neste site certo de que ia aprender algo sobre Meliponicultura. Pensei que iria ver uma melgueira sendo montada ou quem sabe as formas de como alimentar abelhas no inverno rigroso, mas ledo engano. Apenas notei sua autoestima sobressaindo destas páginas e nada mais. Porque voce não divulga o seu trabalho, mesmo em livro, como fez Voisin na França ao tratar do confinamento de gado leiteiro (interrogação, pois não disponho desse símbolo neste computador). Um abraço. José Bastos.

    ResponderExcluir
  7. Olá José Bastos, beleza. Ou tu é maluco ou nunca fez um curso de meliponicultura, meu blog não é curso de meliponicultura, ou será que o doido sou eu? Eu fiz o que fiz e me dou por contente com isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara vc é egoísta. As suas matriz. Veio da onde de uma metalúrgica. Ou dai da natureza. Se nao quer deslocar elas nao mexa nas colonias

      Excluir

Seguidores