3 de set de 2010

Gosto muito de falar de mel

Pensar que até o ano de 2.000 mel de meliponíneos era para poucos, ou para quem ia no mato e derrubava uma árvore para tirar o mel, o ninho era esquecido e morte na certa.
Agora em 2010, mel pra caramba em tudo que é canto aqui no Amazonas, Manaus nem se fala, vai desde o legalizado com nota fiscal registro e SIF, passando pelo mel beneficiado artesanal e até mesmo aqueles méis feitos em casa, Deus sabe lá com que fórmulas.
Penso que isso é muito legal. Não derrubamos mais árvores, muito mel para quem quiser e com a criação e reproduções devolvemos as abelhas em quantidades significativas para polinizarem a floresta.
Depois escrevo a história do "rio da avelhas" (com V) que o Warwick me contou.

2 comentários:

  1. Olha, que surpresa boa! Fiquei um tempo sem ver o blog e tem várias postagens! Já vou me atualizar!

    ResponderExcluir
  2. parabens fernando pelo trabalho muito lindo

    ResponderExcluir

Seguidores